Stephanes: Brasil está fora do quadro traçado pela ONU

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, disse hoje que as críticas de representantes da Organização das Nações Unidas à produção de biocombustíveis não se aplicam ao Brasil, que produz etanol sem prejudicar a produção de alimentos. "O Brasil está fora deste quadro de catástrofe que foi traçado pela ONU. O Brasil não tem absolutamente nenhum problema", afirmou o ministro. "Nada que a ONU tem falado, que o (presidente da França) Sarkozy tem falado tem aplicação prática no Brasil. Nós temos uma política energética claramente definida, produzimos álcool há mais de 30 anos e não há nenhuma competição entre a produção de etanol e de alimentos", disse.Stephanes explicou que o Brasil consegue produzir alimentos para toda sua população e ainda amplia anualmente os excedentes exportáveis, como mostram o aumento da participação brasileira nas vendas internacionais de carne, açúcar, soja, sucos e grãos. Para ele, a produção de biocombustível não é um crime contra a humanidade, "desde que ela seja praticada de forma correta, como o Brasil está fazendo, inclusive criando zoneamento agroecológico-ambiental".Embora defenda o programa de etanol brasileiro, o ministro apontou problema na produção de biocombustíveis nos Estados Unidos e Europa, por conta dos subsídios ao setor. "O que existe de fato é que Estados Unidos e Europa, que subsidiam a produção de energia limpa e que não têm a matéria-prima adequada para produzir o álcool estão efetivamente substituindo áreas com produtos que seriam usados para alimentação humana para produzir álcool", argumentou Stephanes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.