Stephanes: dívida rural é problema técnico e não político

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, manteve hoje o discurso de que a questão do endividamento rural analisada hoje no Ministério da Fazenda é técnica e não atende a interesses políticos de deputados e senadores. O ministro ressaltou que as dívidas "rolam há mais de 20 anos e algumas delas têm como causa planos econômicos; outras são resultado de frustrações de safra".Stephanes voltou a defender que seja retirada "a gordura" da atual dívida (como juros exorbitantes cobrados nos financiamentos), estimada em R$ 130 bilhões. O ministro defende, ainda, que o pagamento dos débitos seja feito de acordo com a renda do produtor rural.Stephanes comentou que vai discutir na reunião, da qual participam os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, em que ponto está a proposta do governo para uma solução do problema do endividamento.A proposta final deveria ser apresentada no dia 31 de dezembro, mas foi adiada para o dia 31 de março, à pedido do governo. Nesse período, vai ocorrer o vencimento de três parcelas das dívidas dos produtores, cuja prorrogação também será discutida na reunião de hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.