Stephanes: preços agrícolas não irão impactar inflação

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, disse hoje que os preços agrícolas não terão mais impacto na inflação brasileira este ano. Ele também considerou que para 2009 as elevações dos preços dos alimentos também deverão ser pequenas, em comparação as altas registradas nos últimos anos. "Todo impacto que tinha que ser sentido já ocorreu", disse o ministro. Ele afirmou que os preços terão baixo efeito na inflação do País por causa das medidas de incentivo à produção de alimentos, que já foram anunciadas no caso do trigo, e também serão definidas para o arroz, feijão e milho no próximo Plano de Safra. O ministro disse que no caso do feijão estão sendo estudadas alternativas como garantia de preço e seguro agrícola. Ele afirmou que não é possível esperar que o preço do feijão retorne aos níveis inferiores a R$ 60 por saca, mas também não subirá acima do patamar atual. "O preço de R$ 80 (por saca) seria interessante para o produtor de feijão, pois cobre seus custos de produção e ainda é remunerador."Apesar da expectativa de queda nos preços dos alimentos no mercado interno, o ministro disse que existem estudos que apontam para novos reajustes em termos mundiais dos preços das matérias-primas (commodities) a partir de 2010. Ele afirmou que concorda com esta previsão, pois a "alta de preços não chegou ao fim e ocorrerão novos reajustes nos próximos anos". O ministro participa hoje do Seminário do Agronegócio para Exportação (AgroEx), realizado hoje na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.