Stephanes vê efeito positivo da alta de preços

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, disse hoje que o aumento de preços dos alimentos poderá sim ter um efeito no bolso do consumidor final por conta das seguidas altas, mas irá beneficiar cerca de 4 mil municípios que têm o agronegócio como base econômica. "Nessas regiões não faltam empregos, elas estão crescendo. Vamos ter o impacto negativo em uma ponta, mas um positivo na outra. Em alguns países o efeito negativo é nas duas pontas", disse Stephanes.Para evitar que os preços dos alimentos subam ainda mais, o ministro disse que o Brasil vai estimular o aumento da produção de grãos na próxima safra, com a liberação de um volume maior de recursos para o financiamento da produção. "Queremos voltar a plantar uma área equivalente a que foi cultivada na safra 2004/05 (recorde de 49,068 milhão de hectares) e acreditamos que o volume de recursos disponibilizados será suficiente para isso", disse o ministro.Mesmo com o forte aumento dos custos de produção previstos para a safra 2008/09 e a logística ainda longe de ser eficiente, Stephanes considera que, exceto Mato Grosso, os atuais patamares dos preços das commodities agrícolas compensam o aumento das despesas com o plantio. O ministro disse que Mato Grosso não terá nenhuma diferenciação em relação a outras regiões para o plantio, mas deverá ser mantido o apoio à comercialização do Estado. "Mato Grosso sempre será uma questão especial por conta da logística, mas já conseguimos avançar nas licenças ambientais para asfaltar duas das mais importantes rodovias de escoamento", disse Stephanes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.