Steve Jobs fez transplante de fígado e deve voltar à Apple

Steve Jobs, presidente da Apple, fez um transplante de fígado há cerca de dois meses, no Tennessee, e espera retornar ao trabalho ainda este mês, segundo o Wall Street Journal. O executivo, que sobreviveu a um câncer no pâncreas, se afastou das operações da fabricante de eletrônicos de consumo há seis meses, citando problemas de saúde, sem especificá-los. O jornal apontou que, por um ou dois meses, ele pode retornar ao trabalho com jornada reduzida. Tim Cook, diretor de operações, deve continuar responsável por administrar o dia a dia da empresa durante o período. Jobs, de 54 anos, não respondeu a um e-mail pedindo informações. "Steve continua na expectativa de voltar no fim de junho, e não há nada mais a dizer", disse Katie Cotton, porta-voz da Apple, ao jornal. Alguns acionistas criticaram a Apple foi por revelar poucas informações sobre os problemas de saúde de Jobs. Alguns diretores da Apple sabiam da cirurgia pela qual passou o presidente da empresa. Como parte do acordo que resultou no afastamento de Jobs da Apple, integrantes do conselho recebiam do médico do executivo informações semanais sobre a sua saúde. Em agosto de 2004, Jobs anunciou que acabara de ser tratado de uma forma rara de câncer pancreático, com uma cirurgia para remover o tumor, e que não precisaria fazer quimioterapia. Em janeiro deste ano, ele disse que sofria de um desequilíbrio hormonal "relativamente simples" e, uma semana depois, que a situação era mais complicada do que imaginava.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.