STF decide pedido de habeas-corpus para Cacciola nesta terça

O ex-banqueiro está preso em Mônaco, onde aguarda decisão sobre o pedido de extradição feito pelo Brasil

Felipe Recondo, do Estadão,

09 de outubro de 2007 | 13h59

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Alberto Direito submeterá nesta terça-feira, 9, à 1ª Turma do STF o pedido de habeas-corpus para o ex-banqueiro Salvatore Cacciola, preso em Mônaco a pedido da Justiça brasileira desde 15 de setembro. Direito pode decidir sozinho se concede ou não a liminar para que Cacciola seja libertado, mas disse que prefere dividir com os demais ministros a responsabilidade pela decisão. Cacciola foi condenado no Brasil a 13 anos de prisão, por peculato e gestão fraudulenta do Banco Marka. Ele chegou a ser preso no Brasil, mas foi beneficiado por um habeas-corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Mello e aproveitou para fugir. Ele viajou clandestinamente para a Itália, onde, por ter cidadania italiana, não pôde ser preso. O temor do governo é de que, novamente solto, Cacciola volte para a Itália e fique impune. O ministro da Justiça, Tarso Genro, negocia com Mônaco a extradição de Cacciola para o Brasil.

Mais conteúdo sobre:
Salvatore Cacciola

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.