STJ julga recurso do ex-banqueiro Salvatore Cacciola

Condenado por emprestar, em 1991, Cr$ 16 mi a amigo, Cacciola quer a anulação da senteça de prisão e multa

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

06 de novembro de 2007 | 11h17

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) julga nesta terça-feira, 6, recurso especial no qual o ex-dono do Banco Marka, Salvatore Cacciola, pede a anulação da sentença que o condenou a quatro anos e seis meses de prisão, inicialmente em regime semi-aberto, além de três mil dias-multa, no valor de cinco salários mínimos cada. A decisão de primeiro grau foi mantida pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região. A relatora do processo é a desembargadora convocada Jane Silva.   Cacciola foi condenado por emprestar, em 1991, Cr$ 16 milhões (valor da época) do Banco Marka ao amigo João Simões Affonso. O empréstimo foi pago ao próprio Cacciola e a parentes dele, como a esposa, o pai e filhos. Esse tipo de transferência é vedada e punida com reclusão de dois a seis anos e multa pelo artigo 17 da Lei nº 7492/86, que define os crimes contra o sistema financeiro nacional.   No recurso especial, a defesa de Cacciola alega, entre outras coisas, que os embargos apresentados não foram devidamente apreciados, que a atenuante de confissão foi desconsiderada, que houve exagero na fixação da pena acima do mínimo legal, inversão ilegal do ônus da prova e incorreta valoração das provas presentes nos autos.

Tudo o que sabemos sobre:
Salvatore CacciolaBanco MarkaSTJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.