finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Strauss-Kahn defende inclusão do yuan em cesta do FMI

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, disse neste sábado que gostaria de ver o yuan incluído na cesta de moedas que compõem a divisa alternativa de reserva do Fundo. Para isso, no entanto, a moeda deveria ser pelo menos parcialmente conversível, disse Strauss-Kahn.

AE, Agencia Estado

19 de fevereiro de 2011 | 17h07

Segundo ele, incluir o yuan nos chamados direitos especiais de saque (SDRs, na sigla em inglês) seria bom para o país asiático e para o mundo. "Eu sou pessoalmente favorável à inclusão do yuan nos SDRs o mais rápido possível, mas de uma forma ou de outra isso significa que o yuan tem de ser... pelo menos parcialmente conversível, para a parte que ficará nos SDRs", disse Strauss-Kahn.

Atualmente, fazem parte dos SDRs o dólar, o iene, o euro e a libra esterlina.

Segundo o diretor-gerente do FMI, o yuan é uma moeda grande o suficiente e preenche o requisito ''tamanho'' para inclusão nos SDRs. O problema, segundo ele, é que a moeda também precisaria ser flutuante para ser incluída nos SDRs. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
yuanFMIStrauss-KahnSDR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.