finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Strauss-Kahn diz que crise econômica está longe do fim

Ele também declarou que a Europa corre riscos de ser superada por países asiáticos, devido aos problemas econômicos como déficits e dívidas 

Agência Estado,

20 de fevereiro de 2011 | 18h43

O diretor-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, afirmou neste domingo que a crise econômica global está longe do fim, em entrevista a uma rede de televisão francesa. Ele também declarou que a Europa corre riscos de ser superada por países asiáticos, dados os problemas econômicos como déficits e dívidas. Strauss-Kahn afirmou que os riscos também incluem a elevação dos preços de matérias-primas.

O diretor-geral do FMI se esquivou do questionamento sobre se disputará as eleições para presidência da França em 2012. "Estou completando minha missão" no FMI, disse. "Sou apenas o diretor-geral do FMI", acrescentou, explicando que atualmente se dedica a seu trabalho. Há meses existem rumores de que Strauss-Kahn estaria se preparando para disputar a presidência da França contra Nicolas Sarkozy. No entanto, ele tem evitado dar uma resposta direta à questão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIStrauss-KahnFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.