Strauss-Kahn, do FMI, elogia e agradece Murilo Portugal

Novo presidente da Febraban ocupava desde 2006 o cargo de vice-diretor-gerente do FMI

Renato Martins, da Agência Estado,

19 de janeiro de 2011 | 19h14

O FMI anunciou a renúncia de Murilo Portugal do cargo de vice-diretor-gerente, que ocupava desde 2006 para um mandato de cinco anos. Ele vai assumir a presidência da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em março.

Em comunicado, o diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, disse que "Desde sua nomeação, em 2006, Murilo deu uma contribuição poderosa e duradoura ao trabalho do FMI, por meio de seu conhecimento econômico, experiência vasta em várias posições no governo brasileiro e liderança vigorosa. Agradeço a Murilo por todo o seu trabalho no Fundo, pelo apoio e aconselhamento que ele deu a mim e a outros integrantes da equipe de gerência, e desejo a ele o melhor para suas realizações profissionais futuras".

Strauss-Kahn acrescentou que Portugal aceitou seu pedido para continuar como conselheiro especial até o começo de março. O processo de escolha do sucessor vai começar logo, disse o comunicado. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Strauss-KahnFMIMurilo Portugal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.