carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Strauss-Kahn é candidato 'muito forte' ao FMI, diz Paulson

Secretário do Tesouro norte-americano afirma que aprecia "muito" as posições do ex-ministro francês

Efe,

17 de setembro de 2007 | 15h11

O secretário americano do Tesouro, Henry Paulson, considerou nesta segunda-feira, 17, que o ex-ministro francês de Finanças Dominique Strauss-Kahn é um candidato "muito forte" à direção do Fundo Monetário Internacional (FMI).   Depois de se reunir em Paris com sua colega francesa, Christine Lagarde, Paulson disse que aprecia "muito" as posições de Strauss-Kahn, com quem manteve um encontro em Washington.   "Trocamos pontos de vista" com ele sobre o FMI, uma organização "muito importante e que necessita se reformar para continuar sendo tão relevante como todos gostariam para o sistema financeiro global", indicou Paulson.   Strauss-Kahn, candidato da União Européia à sucessão do espanhol Rodrigo de Rato à frente do FMI, conseguiu apoios importantes, como o da China, na viagem que realizou por países emergentes nos dois últimos meses.   Esta semana, tanto Strauss-Kahn como seu rival, o tcheco Josef Tososky - cuja candidatura foi proposta pela Rússia - comparecerão ao Conselho de administração do FMI, cujos membros devem se pronunciar no final do mês.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIHenry Paulson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.