Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Subsídio à região Norte opõe Aneel e Eletrobrás

O subsídio à geração de energia na região Norte deixa em lados opostos a Eletrobrás e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A estatal calculou a necessidade de R$ 3,79 bilhões este ano, 32,35% superior ao arrecadado em 2007, o que dificilmente será aprovado pela diretoria da agência. No ano passado, a Aneel comemorou a redução de 36,6% na Conta de Consumo de Combustíveis (CCC), que provocaria um alívio de até 1,4% nas contas de luz. O subsídio é rateado entre todos os consumidores de eletricidade do País. A CCC custeia o óleo para gerar energia nos "sistemas isolados? do setor elétrico brasileiro, regiões que não estão interligadas à rede de transmissão nacional. O aumento este ano surpreende, já que se esperava redução por causa da entrada em operação do Gasoduto Coari-Manaus, que eliminará a necessidade de subsídio ao diesel para térmicas de Manaus. A Eletrobrás não comentou oficialmente o valor proposto para este ano, que deverá ser discutido pela Aneel este mês. Fontes da empresa, porém, dizem que a redução no ano passado, quando a CCC consumiu R$ 2,87 bilhões, só foi possível porque houve excedente em 2006. Para 2008, além de não haver sobra, a Eletrobrás espera aumento de 10% na geração de energia nos locais beneficiados pelo subsídio. Já na Aneel, há o argumento de que a alta deve ser minimizada pela devolução de créditos de ICMS obtidos no ano passado pelos geradores de energia beneficiados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.