Subsídios agrícolas da Farm Bill prejudicam Doha, diz Amorim

Para chanceler, aprovação da lei faz com que fiquemos um pouco mais prudentes com o que podemos fazer'

Deise Vieira, da Agência Estado,

05 de junho de 2008 | 12h32

A aprovação da Farm Bill, que ampliará os controversos subsídios agrícolas oferecidos pelo governo norte-americano, está prejudicando as chances para um acordo global para reduzir tarifas comerciais no âmbito da Rodada Doha, afirmou nesta quinta-feira, 5, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim.  "Este não é um bom sinal, é?", disse ele em um encontro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). "Não posso fingir que estou surpreso. Isso faz com que fiquemos um pouco mais prudentes e um pouco mais cautelosos com o que podemos fazer", acrescentou. O Congresso norte-americano aprovou a Farm Bill com ampla maioria de votos, a ponto de derrubar um veto do presidente George W. Bush. Um importante obstáculo para a Rodada de Doha tem sido o fato de os países em desenvolvimento resistirem a abrir seus mercados para a importação de produtos industriais de países desenvolvidos. Países como o Brasil afirmam que os países desenvolvidos, em contrapartida, não têm concordado em reduzir suficientemente seus subsídios agrícolas.

Tudo o que sabemos sobre:
Rodada DohaFarm Bill

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.