Subsídios agrícolas já não são "entrave tão grande", diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que os subsídios fornecidos pela União Européia e Estados Unidos aos produtores agrícolas não são mais "um entrave tão grande" para que o Brasil possa expandir suas exportações, depois do encontro da Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra, na sexta-feira, entre representantes do G-20 e a UE."Conseguimos, enfim, sensibilizar corações e mentes americanas e européias e o subsídio não é mais um entrave tão grande para que nós possamos exportar determinados produtos em que temos vantagem comparativas", afirmou, após participar de encontro na HP, em Barueri (SP), com a presidente mundial da companhia, Carly Fiorina.Segundo Lula, o avanço nas negociações coroou, "com certo êxito", a política de comércio exterior e de relações exteriores impetrada por sua gestão. O presidente afirmou que, por possuir políticas muito sólidas e relações históricas com União Européia e Estados Unidos, o Brasil precisou abrir novos "mercados, espaços, amizades e novos relacionamentos". Para ele, foi essa posição que possibilitou o Brasil ter mais força nas negociações internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.