Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Substituição do dólar domina visita de Lula à China

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou um dia de reuniões com líderes chineses nesta terça-feira, durante as quais, segundo analistas, ele pode colocar em discussão um plano para eliminar a utilização do dólar no comércio entre o Brasil e a China.

AE-AP/DOW JONES, Agencia Estado

19 de maio de 2009 | 04h37

Lula deve se encontrar com seu colega chinês Hu Jintao, o primeiro-ministro Wen Jiabao e outros líderes para conversas sobre o fortalecimento dos negócios com a China e a promoção de uma cooperação mais estreita para combater a crise financeira global. Mais cedo, ele inaugurou um centro de estudos brasileiros em Pequim. Todos os olhos estão voltados, porém, para a possibilidade de um acordo entre a China e o Brasil a fim de eliminar o dólar no comércio bilateral e substituí-lo pela moeda de cada país - o yuan e o real.

"É absurdo que duas nações comerciais importantes como as nossas continuem a fazer nosso comércio na moeda de um terceiro país", disse Lula, numa entrevista publicada na edição mais recente da revista chinesa Caijing.

Lula já discutiu a proposta com Jintao na reunião do G-20 em abril e disse que voltaria a tratar do tema durante sua visita à China, no que seria mais um desafio ao status do dólar como principal moeda do mundo. Já em março, o presidente do banco central da China, Zhou Xiaochuan, havia causado polêmica ao sugerir a eliminação do dólar como moeda de reserva global e sua substituição por um padrão diferente, administrado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.