Substituto de Belini é diretor da GM

Há mais de 30 anos no setor automotivo, o economista Luiz Moan, de 57 anos, substitui o presidente da Fiat, Cledorvino Belini, que esteve à frente da Anfavea nos últimos três anos. Diretor de Assuntos Institucionais da General Motors, Moan participa ativamente das negociações do setor com o governo federal e acompanhou todas as etapas da criação do Inovar-Auto.

O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2013 | 02h06

O programa prevê descontos de impostos para as empresas que cumprirem índices de nacionalização de componentes e desenvolverem carros com motores no mínimo 12% mais eficientes que os atuais.

Também é hábil negociador na área trabalhista. Foi ele que conduziu recentemente as negociações com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (ligado à central Conlutas e tido como um dos mais radicais no movimento sindical), que resultou no desligamento de quase 600 funcionários.

Amanhã, a GM enfrenta nova ameaça de greve, desta vez na fábrica de Gravataí (RS), onde os trabalhadores reivindicam equiparação salarial com os funcionários do grupo em São Caetano do Sul e São José dos Campos (SP). / C.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.