Suez e Camargo Corrêa vencem leilão da usina de Jirau

O consórcio Energia Sustentável do Brasil, constituído por Suez (50,1%), Camargo Corrêa (9,9%), Eletrosul (20%) e Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf, 20%), venceu o leilão da hidrelétrica de Jirau, do Rio Madeira, realizado nesta tarde. A proposta do grupo foi de R$ 71,40 por megawatt-hora (Mwh), um deságio de 21,6% sobre o preço-teto estabelecido para a licitação, de R$ 91 por MWh. O leilão teve duração de cerca de 7 minutos, apenas. Não foi necessária a realização da segunda fase do leilão, já que a diferença de tarifa entre a oferta vencedora e a segunda oferta foi de mais de 5%. A segunda oferta foi feita pelo consórcio Jirau, formado por Odebrecht Investimentos em Infra-Estrutura (com participação de 17,6%), Construtora Norberto Odebrecht (1%), Andrade Gutierrez (12,4%), Centrais Elétricas de Minas Gerais (Cemig, 10%), Furnas Centrais Elétricas (39%) e Fundo de Investimentos Amazônia Energia II, formado pelos bancos Banif e Santander (20%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.