Suíça culpa o Brasil por evasão de divisas

Os bancos da Suíça criticaram ontem o governo brasileiro e se defenderam das acusações de que contribuem para a evasão de divisas do País. Nos últimos meses, grandes instituições financeiras suíças foram acusadas de lavagem de dinheiro e evasão de divisas em suas atividades no Brasil. A Polícia Federal chegou a prender ao menos quatro altos funcionários de tradicionais instituições, como o UBS e o Credit Suisse.Mas, para a Associação de Bancos da Suíça, a culpa pela evasão de impostos não é das instituições, mas do próprio sistema tributário brasileiro. ?Os bancos, o UBS, ou qualquer outro não são os responsáveis pelas evasões. Estamos apenas prestando um serviço a nossos clientes. Não somos a polícia e não vamos julgar nossos clientes?, afirmou Pierre Mirabaud, presidente da toda-poderosa entidade, que reúne os maiores bancos e defende seus interesses. ?A culpa é de um sistema tributário que não funciona e gera essas distorções. Sabendo como os seres humanos são, sempre que a carga tributária for alta demais haverá evasão de impostos?, afirmou.Pela lei suíça, a evasão de divisas em um outro país não é crime e, portanto, um banco não tem a obrigação de dar satisfação sobre seu cliente. Há poucos meses, quem também saiu em defesa dos bancos suíços foi o presidente do país, Pascal Couchepin, que, mesmo sem saber o resultado das investigações no Brasil, garantiu que ?os bancos são inocentes?. Na Suíça, 12% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, 6% da população economicamente ativa e 16% das receitas fiscais do governo vêm dos bancos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.