Suíça modifica sanções à importação da carne brasileira

País europeu veta compra de produtos dos 21 frigoríficos investigados pela Operação Carne Fraca

EFE

26 de março de 2017 | 11h07

O governo suíço ampliou a suspensão da importação de carne brasileira aos 21 frigoríficos investigados pela Operação Carne Fraca, escândalo de máfia que vendia produtos vencidos, informou neste domingo o Departamento Federal de Segurança Alimentícia e Assuntos Veterinários do país. 

Segundo a agência de notícias local ATS, o governo e os açougues do país não chegaram a vender produtos vencidos. As autoridades também acreditam que uma sanção total aos produtos brasileiros seria desproporcional. Há uma semana, Berna estipulou uma suspensão temporal da importação de apenas quatro companhias, medida semelhante à tomada pela União Europeia. 

 

 

A Suíça pediu, então, que o serviço veterinário fronteiriço reforce o controle das exportações das carnes feita pelo Brasil, uma vez que compartilha fronteiras com outros países do bloco europeu, como Alemanha, França, Itália e Áustria. 

O escândalo revelou uma máfia integrada por agentes públicos e diretores de empresas brasileiras que adulteravam carnes já vencidas e as enviavam aos mercados, tanto locais como externos. 

Essas práticas implicavam no uso de produtos químicos para melhorar o aspecto da carne, a falsificação de etiquetas com a data de validade ou a utilização de alimentos não adequados para o consumo na elabroação de embutidos, entre outras irregularidades. 

Tudo o que sabemos sobre:
SuíçaOperação Carne FracaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.