Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

Suíço UBS revisa prejuízo para US$ 18 bi e traça cenário ruim

Cálculo se deve a acordo de US$ 780 milhões fechado nos EUA devido a colaboração com evasão de impostos

Marcílio Souza - AE

11 de março de 2009 | 12h44

O banco suíço UBS revisou seu balanço referente a 2008, anunciando um prejuízo líquido de 20,89 bilhões de francos suíços (US$ 18 bilhões) para todo o ano passado, US$ 1,02 bilhão maior que o originalmente divulgado. A revisão se deve principalmente ao acordo extrajudicial de US$ 780 milhões fechado com o Departamento de Justiça dos EUA, relacionado à acusação de que o banco teria ajudado clientes naquele país a ocultar dados de contas bancárias para evadir impostos.   Veja também: De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise   O resultado inclui também uma avaliação feita pelo Banco Nacional da Suíça (SNB) de aproximadamente US$ 7,8 bilhões em títulos ainda não transferidos pelo UBS para um fundo administrado pelo SNB. O UBS está transferindo aproximadamente US$ 40 bilhões em ativos ilíquidos para o fundo como parte de um pacote de ajuda do governo anunciado em outubro. O UBS traçou uma perspectiva desfavorável para 2009. "Nossa perspectiva de curto prazo continua extremamente cautelosa", disse o UBS. "Mesmo após uma substancial redução do risco, nosso balanço patrimonial continua exposto a mercados ilíquidos e voláteis e nossos lucros vão portanto ficar em risco por algum tempo", escreveu o UBS em carta para acionistas contida no relatório financeiro anual. O banco não repetiu explicitamente a meta atual de voltar a registrar lucro em 2009. Neste ano, a instituição financeira continuará fechando posições de risco, reduzindo seu balanço patrimonial e cortando custos com vistas a voltar a ter lucro "assim que possível". O UBS também detalhou com mais precisão fluxos de entrada e saída de fundos.

Tudo o que sabemos sobre:
UBScrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.