Suíços rejeitam salário mínimo que seria o mais alto do mundo

Cerca de 77% dos eleitores rejeitaram a proposta neste domingo 

Agência Estado,

18 de maio de 2014 | 10h27

ZURIQUE - Os eleitores suíços rejeitaram esmagadoramente uma iniciativa que teria introduzido o maior salário mínimo do mundo. Cerca de 77% se opuseram, neste domingo, à iniciativa do salário mínimo, de acordo com os primeiros resultados, informou a televisão suíça.

A legislação teria estabelecido um salário mínimo por hora de 22 francos suíços (US$ 25) por hora. A posição do eleitorado suíço mostra um distanciamento da tendência às leis trabalhistas de compensação.

No ano passado, os eleitores apoiaram uma proposta dando a acionistas de companhias de capital aberto maior poder sobre os salários dos executivos. Uma votação subsequente, que objetivava limitar os salários de executivos mais bem pagos a 12 vezes o valor salarial mais baixo das empresas, foi rejeitada. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
suicasalario minimo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.