Sulgás vai absorver aumento do gás boliviano

Segundo a companhia, será possível compensar o aumento com a variação cambial do real em relação ao dólar

Sandra Hahn, da Agência Estado,

03 de outubro de 2007 | 17h50

A Companhia de Gás do Rio Grande do Sul (Sulgás) vai absorver o aumento de preço do combustível boliviano e não repassará o reajuste a seus clientes. Conforme a Sulgás, será possível compensar o aumento com a variação cambial do real em relação ao dólar. A Sulgás distribui gás boliviano principalmente a clientes industriais, que representam 72% das vendas. Os usuários de gás natural veicular absorvem 18%, os projetos de co-geração ficam com 9% e os usuários residenciais, com 0,031%. A empresa distribui, em média, 1,4 milhão de metros cúbicos por dia de gás a 83 indústrias, 122 residências, dois estabelecimentos de co-geração, 13 comerciais e uma termelétrica (AES Uruguaiana, que recebe gás da Argentina). A Petrobras informou nesta quarta-feira, 3, que o aumento do gás boliviano será, em média, de 9% às distribuidoras.

Tudo o que sabemos sobre:
SulgásgásBolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.