Superávit acumulado do governo central cai 34% no ano

Em novembro, governo central teve déficit de R$ 4,292 bilhões

JOÃO VILLAVERDE E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

28 de dezembro de 2012 | 10h44

BRASÍLIA - O resultado do superávit primário despencou 34% entre janeiro e novembro deste ano frente a igual período de 2011. Nos 11 meses deste ano, o governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) registrou uma economia primária para rolar a dívida pública de apenas R$ 60,3 bilhões. A meta oficial para o ano é de R$ 96,9 bilhões.

O governo federal vai abater R$ 25,6 bilhões em investimentos considerados prioritários. Assim, a meta que o governo deve perseguir é de R$ 71,4 bilhões no ano.

Segundo o relatório do Tesouro Nacional referente a novembro, divulgado na manhã desta sexta-feira, a dificuldade em cumprir a meta deste ano ocorreu por causa de diminuição de R$ 24,2 bilhões no superávit do Tesouro, aumento de R$ 7 bilhões no déficit da Previdência Social e redução de R$ 16,9 milhões no déficit do Banco Central.

Déficit 

O governo central registrou um resultado primário negativo em novembro, de R$ 4,292 bilhões. No acumulado do ano, a economia de recursos para pagar a dívida pública foi de R$ 60,3 bilhões entre janeiro e novembro. O resultado representa 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB). A meta do governo central (Tesouro, Previdência Social e Banco Central) era economizar R$ 97,8 bilhões este ano, ou cerca de 3,1% do PIB.

Em novembro, o Tesouro registrou superávit de R$ 1,2 bilhão, enquanto na Previdência Social foi verificado déficit de R$ 5,3 bilhões no mês passado. O Banco Central teve em novembro déficit de R$ 139,4 milhões.

No acumulado do ano até novembro, o Tesouro contabilizou superávit de R$ 108,5 bilhões, a Previdência teve déficit de R$ 47,4 bilhões e o Banco Central apontou resultado negativo de R$ 758,9 milhões.

A receita total obtida pelo governo central entre janeiro e novembro somou R$ 947,3 bilhões, desempenho 6,4% superior a igual período do ano passado. Em novembro, a receita foi de R$ 83 bilhões. Por outro lado, as despesas totais do governo no ano foram de R$ 725,5 bilhões, após gastos de R$ 68,9 bilhões no mês passado. No ano, as despesas aumentaram 12,4% na comparação com o mesmo intervalo de 2011.

Os investimentos somaram R$ 54,9 bilhões entre janeiro e novembro, resultado 22,8% superior ao de um ano antes. As despesas com investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) somaram R$ 28,4 bilhões até novembro. Os dados foram divulgados na manhã desta sexta-feira pelo Tesouro Nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.