Superávit comercial do Japão sobe para US$ 4,03 bi em julho

Especialistas preveem que a demanda externa por produtos japoneses pode aumentar e ajudar na recuperação

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

26 de agosto de 2009 | 09h19

O superávit comercial do Japão cresceu pelo segundo mês consecutivo em julho, para 380,2 bilhões de ienes (US$ 4,03 bilhões), ante o superávit de 81,9 bilhões de ienes registrado no mesmo período do ano passado, disse o Ministério das Finanças.

 

O resultado foi um pouco menor do que o superávit de 396,9 bilhões de ienes (US$ 4,21 bilhões) previsto pelos economistas. Mas, no geral, os números foram positivos porque indicaram que a demanda externa por produtos japoneses pode aumentar em breve, ajudando a recuperação da economia do país.

 

As exportações recuaram 36,5%, para 4,85 trilhões de ienes (US$ 51,47 bilhões) em julho, pelo 10º mês consecutivo. Em junho, os embarques haviam caído 35,7%, para 4,6 trilhões de ienes.

 

As exportações do Japão para os Estados Unidos tiveram queda de 39,5%, para 772,5 bilhões de ienes (US$ 8,19 bilhões) em julho, enquanto para a China recuaram 26,5%, para 943,2 bilhões de ienes (US$ 10 bilhões). Os embarques para a Ásia totalizaram 2,701 trilhões de ienes (US$ 28,66 bilhões), queda de 29,9%. As exportações à Europa diminuíram 45,8%, para 558,8 bilhões deienes (US$ 5,93 bilhões).

 

As importações totais do Japão recuaram 40,8% em julho, para 4,464 trilhões de ienes (US$ 47,37 bilhões), na comparação com igual período de 2008, afetadas principalmente pela forte queda nos preços do petróleo japonês. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãosuperávit comercialjulho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.