Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Superávit comercial recorde da Alemanha indica 3º trimestre forte

A Alemanha divulgou um superávit comercial recorde de 22,2 bilhões de euros em julho, sugerindo que a maior economia da Europa pode ter forte recuperação no terceiro trimestre após sofrer uma inesperada contração no segundo.

REUTERS

08 de setembro de 2014 | 10h15

Dados ajustados sazonalmente da Agência Federal de Estatísticas mostraram que as exportações saltaram 4,7 por cento, para 98,2 bilhões de euros, o maior volume de bens e serviços que a Alemanha já exportou em um único mês. Esta foi a alta mais forte nas exportações desde maio de 2012, superando com facilidade expectativas de um modesto crescimento de 0,5 por cento.

Após dados de julho que mostraram que a produção industrial e as encomendas saltaram, os números de comércio sugerem que a economia alemã conseguirá contornar uma recessão técnica no terceiro trimestre após a contração de 0,2 por cento no período de abril a junho.

"Aparentemente a demanda dos Estados Unidos e do Reino Unido está mais que compensando qualquer fraqueza das exportações alemãs à Rússia, então estes temores de que as exportações da Alemanha se reduziriam a nada foram claramente exagerados", disse o economista sênior do ING Carsten Brzeski.

As importações recuaram 1,8 por cento, contra expectativa de queda de 0,1 por cento.

(Por Michelle Martin)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROALEMANHAEXPORTACOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.