Superávit da Grécia atingiu 1,5 bi de euros em 2013

O superávit primário da Grécia para 2013 foi quase o dobro do previsto, afirmou o primeiro-ministro do país, Antonis Samaras. Segundo ele, no ano passado a economia para o pagamento de juros da dívida pública ultrapassou 1,5 bilhão de euros, acima da projeção já revisada para cima de 812 milhões de euros.

Agencia Estado

16 de fevereiro de 2014 | 11h13

A aparente melhora ocorre após anos de medidas de austeridade como aumentos de impostos e cortes de gastos exigidos pelos credores internacionais em troca de dois pacotes de resgate no valor combinado de 240 bilhões de euros. Um superávit primário no nível informado por Samaras, no entanto, só era esperado para o final de 2014, de acordo com as metas estabelecidas pela União Europeia (UE) e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

"Digo agora que ele (o superávit) excede 1,5 bilhão", afirmou Samaras em entrevista ao jornal local To Vima. "Isto significa que uma grande parte dele será devolvida para a comunidade."

Além de fornecer algum alívio para os cidadãos gregos, atingidos pelo forte programa de austeridade, o forte desempenho fiscal vai aumentar os esforços de Atenas para renegociar a dívida junto a seus credores.

A Grécia quer rever o cronograma de pagamento da dívida pública e cortar as taxas de juros sobre empréstimos, mas os governos da zona do euro têm se mostrado relutantes em fazer tais concessões. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
GRÉCIASUPERÁVIT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.