Superávit das contas públicas despenca e fica abaixo da meta

Economia do governo foi de R$ 5,188 bi em janeiro, bem abaixo do superávit de R$ 18,662 bi em janeiro de 2008

FERNANDO NAKAGAWA E FABIO GRANER, Agencia Estado

27 de fevereiro de 2009 | 11h03

O setor público consolidado - que reúne as contas do governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central), Estados, municípios e empresas estatais - registrou um superávit primário (economia que o governo faz para pagamento de juros da dívida) de R$ 5,188 bilhões em janeiro, segundo dados divulgados nesta sexta-feira, 27, pelo Banco Central. Esse número correspondeu a menos de um terço do esforço fiscal de janeiro do ano passado, quando somou R$ 18,662 bilhões, e também inferior às projeções do mercado.   Com o resultado do mês passado, o saldo acumulado em 12 meses caiu a 3,58% do Produto Interno Bruto (PIB) - principal medida da soma das riquezas de um país - e ficou abaixo da meta do governo para o ano, de 3,8% do PIB. Em dezembro, o superávit primário acumulado em 12 meses estava em 4,06% do PIB.   Veja também: Confiança do consumidor do país tem menor nível desde 2005 PIB dos EUA no trimestre da crise tem maior queda desde 1982  Veja os principais pontos do Orçamento dos EUA As medidas do emprego De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise     Investidores do mercado projetavam um superávit de R$ 6,2 bilhões, segundo mediana de sondagem feita pela Reuters junto a 11 instituições financeiras. Segundo o BC, o resultado do mês passado reflete o superávit de R$ 4,796 bilhões do governo central. A contribuição dos governos regionais foi positiva em R$ 2,364 bilhões com destaque para o superávit dos Estados, que somou R$ 2,844 bilhões. No conjunto das estatais, houve déficit primário de R$ 1,972 bilhão gerado pelas companhias controladas pelo governo federal, que tiveram déficit nominal de R$ 2,295 bilhões. Já as empresas estaduais fecharam o mês superavitárias em R$ 323 milhões.No acumulado dos últimos 12 meses até janeiro, o superávit primário soma R$ 104,563 bilhões, o equivalente a 3,58% do Produto Interno Bruto (PIB). Nesse período, o governo central contribuiu com R$ 59,398 bilhões (2,03% do PIB) e os governos regionais realizaram superávit primário de R$ 29,432 bilhões (1,01% do PIB), com destaque para os Estados, cujo esforço fiscal somou R$ 25,650 bilhões (0,88% do PIB). Entre as estatais, o primário somou R$ 15,732 bilhões nos 12 meses (0,54% do PIB), sendo que a participação das companhias federais atingiu R$ 13,391 bilhões (0,46% do PIB).Dívida líquidaA dívida líquida do setor público consolidado subiu em janeiro para 36,6% do Produto Interno Bruto (PIB), ante 35,8% do PIB em dezembro do ano passado, de acordo com dados o BC. Em valores nominais, a dívida líquida passou de R$ 1,069 trilhão para R$ 1,091 trilhão.Juros   As despesas com juros do setor público consolidado ficaram em R$ 14,438 bilhões em janeiro, de acordo com o BC. Em dezembro do ano passado, esses gastos somaram R$ 16,762 bilhões e, em janeiro de 2008, R$ 13,131 bilhões.   (Com Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
contas públicasBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.