Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Superávit de governos regionais no ano é recorde, diz BC

O superávit primário (economia do governo para o pagamento dos juros da dívida pública) das contas dos governos regionais (Estados e municípios) no acumulado de janeiro a setembro de 2011, de R$ 28,618 bilhões, é recorde, segundo informou hoje o chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Túlio Maciel. O resultado de setembro dos governos regionais (superávit de R$ 2,161 bilhões) é o melhor da série para o mês. A série do BC para esse indicador é de 2001.

ADRIANA FERNANDES E FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

31 de outubro de 2011 | 12h09

Na avaliação do chefe de Maciel, o resultado dos governos regionais no ano é favorável e consistente com a estimativa que o governo fez para contribuição dos Estados e municípios para a meta de superávit primário das contas do setor público. A meta para os governos regionais é de R$ 36 bilhões, ou 0,89% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011. "Eles (governos regionais) estão em trajetória favorável e consistente com que está sendo estimado", avaliou.

Maciel informou ainda que o déficit nominal de setembro é o pior da série para o mês desde 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.