Superávit do setor público em julho é o menor em nove anos

Foram R$ 2,4 bilhões economizados em julho; resultado ficou abaixo das expectativas

Fabio Graner e Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

26 de agosto de 2010 | 11h49

O setor público registrou em julho um superávit primário de R$ 2,454 bilhões, o mais baixo para o mês, na série que teve início em 2001. O resultado ficou abaixo do piso esperado por economistas consultados pelo AE Projeções. A expectativa era de um superávit primário de R$ 2,700 bilhões a R$ 6,800 bilhões para o resultado de julho do setor público consolidado.

Em julho do ano passado, o resultado foi R$ 3,180 bilhões e em junho de 2010, de R$ 2,059 bilhões. No resultado do mês passado, o governo central contribuiu com saldo positivo de R$ 613 milhões; os governos regionais, com saldo positivo de R$ 748 milhões e as empresas estatais, com superávit de R$ 1,094 bilhão.

No acumulado do ano, o esforço fiscal do setor público foi de R$ 42,559 bilhões, o equivalente a 2,14% do PIB. Em igual período do ano passado, o setor público registrou superávit primário R$ 38,435 bilhões, o equivalente a 2,18% do PIB do período. No acumulado do ano, o governo central contribuiu com R$ 25,380 bilhões; os governos regionais, com R$ 16,707 bilhões e as estatais, com R$ 473 milhões.

No acumulado dos últimos 12 meses, o superávit primário ficou em R$ 68,642 bilhões, o equivalente a 2,03% do PIB. Até junho, o superávit primário foi de 2,07% do PIB. Essa foi a terceira redução seguida no resultado acumulado em 12 meses em porcentagem do PIB. No ano terminado em julho, o governo central contribuiu com superávit de R$ 45,183 bilhões (1,34% do PIB), os governos regionais, com R$ 21,591 bilhões (0,64% do PIB) e as estatais, com R$ 1,867 bilhão (0,06% do PIB).

Tudo o que sabemos sobre:
superávit primáriosetor públicoBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.