Superávit em conta corrente é de US$ 744 milhões em julho

As transações correntes brasileiras fecharam o mês de julho com um superávit de US$ 744 milhões, passando para US$ 1,279 bilhão o saldo acumulado de janeiro a julho deste ano. O superávit acumulado nas transações correntes nos primeiros sete meses do ano equivale a 0,50% do PIB. De acordo com os dados divulgados hoje pelo Departamento Econômico (Depec) do Banco Central, a conta capital e financeira registrou no mês passado uma saída líquida de US$ 731 milhões. No ano, essa conta registra uma entrada líquida de US$ 9,195 bilhões. O balanço de pagamentos em julho ficou positivo em US$ 112 milhões, elevando para US$ 9,081 bilhões o saldo acumulado entre janeiro e julho deste ano. O saldo em conta corrente do balanço de pagamentos acumulava um superávit de US$ 2,568 bilhões (0,57% do PIB) em 12 meses até julho. O valor supera os US$ 1,276 bilhão (0,28% do PIB) de 12 meses até junho passado, e é superior ao déficit de US$ 16,820 bilhões (3,55% do PIB) registrado no período de 12 meses até julho de 2002. O BC, ao mesmo tempo, continua a trabalhar com a hipótese de o ano fechar com um déficit em conta corrente de US$ 4,2 milhões (0,93% do PIB). O melhor resultado para meses de julhoO superávit registrado pelo País em suas transações correntes de julho foi o melhor resultado apurado para meses de julho desde 1994. "Em julho de 94, tivemos um superávit de US$ 792 milhões", comentou o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes. No acumulado em 12 meses, o saldo das transações correntes está superavitário em US$ 2,568 bilhões, melhor resultado apurado pelo Depec desde setembro de 1994, quando o acumulado em 12 meses era de US$ 2,829 bilhões. Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, o saldo em transações correntes acumulado nos últimos 12 meses equivale a 0,57% do PIB. Esse porcentual é o melhor verificado pelo Banco Central desde agosto de 1994, quando essa relação era de 0,60%, segundo informou o chefe do Depec.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.