Superávit fiscal de março e abril pode ficar abaixo da meta

O secretário do Tesouro, Carlos Kawall, afirmou nesta terça-feira em palestra a investidores em Londres, na Inglaterra, que, embora o governo não considere ser o mais provável, o resultado fiscal primário consolidado em março e abril poderá ficar "alguns pontos" abaixo da meta de 4,25%, fixada para o ano de 2006. "Não seria uma surpresa se isso acontecesse", afirmou. Ele ressaltou, porém, que o Brasil não tem uma meta de superávit fiscal para 12 meses acumulados, mas sim para o ano fechado. Durante a palestra, Kawall garantiu que a meta para 2006 será tranqüilamente atingida. Segundo ele, os resultados fiscais fracos no início deste ano foram causados, entre outros fatores, por motivos estatísticos e pelo cronograma eleitoral, mas a performance do governo, assegurou, está numa trajetória consistente com a meta.

Agencia Estado,

25 Abril 2006 | 10h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.