Superávit primário de abril supera recorde histórico de março

Pela segunda vez consecutiva, o governo Lula conseguiu obter um superávit primário ? arrecadação do governo menos os gastos com as autarquias municipais, estaduais, federal e as empresas estatais ? recorde. O saldo positivo nas contas do setor público em abril foi de R$ 11,901 bilhões. Esse foi o maior esforço fiscal obtido na história num único mês nas contas públicas. O recorde anterior ocorreu em março, quando o superávit foi de R$ 10,282 bilhões.Com o resultado de abril, as contas do setor público passaram a acumular um superávit primário de R$ 32,429 bilhões nos primeiros quatro meses do ano, o equivalente a 6,35% do Produto Interno Bruto (PIB). O resultado já está próximo da meta de R$ 32,6 bilhões acertada com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para o perído de janeiro a junho.O superávit acumulado, no entanto, está um pouco abaixo do resultado obtido no mesmo período do ano passado, que era de R$ R$ 32,683 bilhões (6,99%). O superávit de abril ficou acima das expectativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, que aguardavam um resultado entre R$ 9,5 bilhões e R$ 11 bilhões. Em abril de 2003, o superávit do setor público havia sido de R$ 9,849 bilhões.Estatais puxam desempenho positivoO superávit recorde de abril nas contas públicas foi puxado pelo resultado das empresas estatais federais e do governo federal. Pela segundo mês consecutivo, as empresas estatais federais voltaram a apresentar resultado positivo nas suas contas depois de déficits elevados em janeiro e fevereiro. O superávit primário das estatais federais foi de R$ 2,484 bilhões, enquanto as estatais estaduais registraram um superávit de R$ 16 milhões. Já as empresas estatais municipais tiveram no mês um déficit primário de R$ 5 milhões.O governo federal contribuiu com um superávit primário de R$ 9,513 bilhões. Como as contas da previdência tiveram um déficit primário de R$ 1,946 bilhão e o Banco Central de R$ 5 milhões, o superávit do governo central (governo federal, previdência e BC) foi de R$ 7,561 bilhões. Os governos regionais (Estados e municípios) deram uma contribuição de R$ 1,845 bilhões. O estados tiveram um superávit de R$ 1,727 bilhão e os municípios, de R$ 118 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.