coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Superávit primário do setor público é o maior da história

O superávit primário do setor público, em abril, foi de R$ 8,973 bilhões, segundo informou o Departamento Econômico (Depec) do Banco Central. O valor é o maior já registrado neste ano e também supera os R$ 8,244 bilhões do superávit alcançado em abril do ano passado. Em abril deste ano, o Governo Central (governo federal, BC e Previdência Social) apresentou superávit de R$ 5,732 bilhões, enquanto os governos regionais (governos estaduais e municipais) tiveram superávit de R$ 1,184 bilhão. As empresas estatais federais, estaduais e municipais apresentaram, em conjunto, superávit de R$ 2,057 bilhões. Em março, o superávit do governo Central tinha ficado em R$ 2,314 bilhões e o dos governos regionais, em R$ 712 milhões. As empresas estadais, por sua vez, tinham apresentado déficit de R$ 11 milhões.Superávit é o melhor de todos os tempos, diz AltamirO chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, considera extraordinário o superávit primário alcançado pelo setor público em abril. "É o melhor resultado de todos os tempos", disse. Segundo Altamir é importante observar que todas as esferas de governo registraram superávit em abril, inclusive as estatais que vinham tendo resultados deficitários neste ano. "O resultado demonstra a continuidade do ajuste fiscal e a seriedade do tratamento das contas públicas", afirmou.Altamir disse ainda que a confluência de fatores positivos como o aumento da arrecadação do setor público e o bom resultado da Petrobras explicam o número alcançado no mês passado. Ele considerou positivo também o fato da relação dívida PIB ter se mantido em 54% a despeito da desvalorização cambial de 1,67% no mês passado. Altamir garantiu que todo o esforço continuará sendo feito para que o governo, ao final de junho, cumpra a meta de superávit primário definida no acordo assinado com o FMI. No acumulado do ano até abril o superávit primário já é de R$ 20,520 bilhões. A meta acertada com o FMI para o primeiro semestre do ano é de R$ 25 bilhões.Dívida líquidaA dívida líquida do setor público ficou estável em 54,5% do PIB, no mês de abril. Em valores absolutos, a dívida líquida do setor público aumentou, entre março e abril em R$ 680,710 bilhões para R$ 684,637 bilhões. Em dezembro do ano passado, a dívida líquida do setor público estava em R$ 660,867 bilhões, que correspondiam a 53,3% do PIB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.