Superávit primário é o menor desde novembro de 2010

O superávit primário do governo central em junho, de R$ 1,272 bilhão, é o menor desde novembro de 2010, quando ficou em R$ 1,028 bilhão. O saldo positivo do mês passado também é o mais baixo para meses de junho desde 2010, quando o superávit foi de apenas R$ 668 milhões. Esses dados constam da série histórica do site do Tesouro Nacional.

CÉLIA FROUFE E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

31 de julho de 2012 | 10h36

O Governo Central realizou, até junho, toda a meta prevista para o ano até agosto (segundo quadrimestre). De acordo com dados divulgados pelo Tesouro Nacional, até junho o resultado primário foi R$ 47,3 bilhões, ante meta de R$ 46,46 bilhões. Para chegar ao volume realizado até junho, o governo utilizou os dados do Banco Central do período de janeiro a maio deste ano.

Investimentos

Os investimentos do Governo Federal somaram R$ 32,8 bilhões no primeiro semestre, apresentando crescimento de 30,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse resultado, no entanto, inclui as despesas com o programa "Minha Casa, Minha Vida", que totalizaram no período R$ 10,3 bilhões. Se não fossem essas despesas o crescimento do investimento teria sido menor. Desde janeiro deste ano o governo passou a contabilizar o programa "Minha Casa Minha Vida" como investimento.

Os dados do Tesouro mostram que a maior parte dos investimentos pagos até junho (R$ 25,079 bilhões) são restos a pagar. Ou seja, despesas empenhadas no ano passado e transferidas para o orçamento deste ano. Apenas R$ 7,7 bilhões dos investimentos são despesas do orçamento de 2012.

As despesas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) aumentaram 52,7% no primeiro semestre, e atingiram R$ 18,6 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Tesourogoverno centralresultado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.