Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Superávit primário recorde anima o mercado financeiro

O superávit primário recorde de R$ 10,282 bilhões em março fez os investidores esquecerem um pouco os temores com a alta dos juros nos Estados Unidos. Mesmo a valorização dos títulos norte-americano, indicando que os juros subirão mesmo, não impediu que a bolsa de São Paulo encerrasse a sexta-feira em alta de 2,12%, em 21.590 pontos, com giro de R$ 903 milhões.Pouco antes das 18h30, o risco Brasil recuava 19 pontos, para 597 pontos. Os títulos da dívida C-Bonds registravam pequena alta de 0,06%, para US$ 0,94. O índice Dow Jones da bolsa de Nova York subiu 0,11% e a Nasdaq avançou 0,83%.No mercado monetário, os juros futuros caíram com o resultado fiscal. Os investidores comemoram ainda a postura dos ministros da Fazenda, Antonio Palocci, e do Planejamento, Guido Mantega, em assegurar que não haverá alteração da meta de inflação de 2005. Na BM&F, os DIs de janeiro terminaram o dia rendendo 15,46%, contra 15,57% de quinta-feira.

Agencia Estado,

23 de abril de 2004 | 18h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.