Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Supergasoduto só terá sentindo se integrar toda a América do Sul

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse nesta quarta-feira que o supergasoduto negociado entre os governos do Brasil, Venezuela e da Argentina só terá sentido se integrar todas as áreas de produção de gás natural na América do Sul. Segundo ele, isso garante as condições para que não haja problemas entre os parceiros do empreendimento. "Se resolvermos todos os problemas desse gasoduto e integrarmos todos os produtores de gás (Bolívia, Peru, Venezuela e Brasil) poderemos eliminar os riscos de alguns parceiros quererem mandar nos outros", disse. Ele não fez menção exclusiva à Venezuela, mas é o presidente venezuelano, Hugo Chávez, o principal interessado em liderar o empreendimento.Gabrielli afirmou que o supergasoduto só terá sentido como empreendimento de longo prazo. Até agosto as comissões dos países envolvidos no negócio terão de dar as primeiras respostas a problemas como a questão ambiental, o financiamento do projeto, as questões regulatórios e tarifária. Gabrielli participou do Fórum de Energia, promovido pelo Grupo Estado.

Agencia Estado,

24 de maio de 2006 | 16h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.