Supermercado pela Internet: cuidados

A Internet inaugurou uma novidade: os supermercados virtuais. Basta acessar o site do supermercado, fazer o pedido e efetuar o pagamento. A compra é entregue no endereço indicado dentro de um prazo pré-estabelecido. Mas o consumidor deve ficar atento a algumas precauções. Ao receber os produtos, o consumidor precisa checar marcas, quantidades, preços e datas de validade. Além disso, o cliente deve conferir a aparência e o estado dos produtos, já que não foi ele quem os escolheu.Renata Saad, técnica de programas especiais do Procon, também aconselha o consumidor a avaliar as condições de armazenamento das mercadorias, especialmente alimentos refrigerados ou congelados. "O comprador tem sete dias corridos para devolver os produtos que estiverem sem a qualidade esperada, mesmo que o prazo de validade vença nesse período", explica Renata.Precauções e direitosO primeiro passo antes de efetuar a compra é anotar os dados do fornecedor. "Saber a razão social e o endereço físico da empresa é fundamental para fazer eventuais reclamações", diz a técnica do Procon. Outro procedimento importante é conferir a política de segurança de informações do site.Além disso, é aconselhável verificar a lista de produtos para conhecer os preços e as marcas disponíveis. Também é bom conferir a forma de pagamento, o prazo e o procedimento de entrega. "Imprimindo todos esses dados e anexando-os ao comprovante de pagamento o consumidor tem uma prova documental das especificações do seu pedido", informa Renata.SitesOs supermercados on-line ainda não abrangem muitas cidades. Além disso, poucas redes possuem esse serviço. O site Amélia (veja link abaixo) concentra as vendas do Pão de Açúcar e do Extra. As entregas são feitas em São Paulo, Campinas, Curitiba, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza e Salvador.Em São Paulo, uma outra opção é a rede Sé Supermercados, que atende a maioria das cidades da Grande São Paulo. No Rio de Janeiro, Casas Sendas entregam pedidos feitos pela Internet na capital e em Niterói. Em todos os casos, é cobrada uma taxa de entrega, que pode variar conforme o valor da compra e o endereço de recebimento.

Agencia Estado,

06 de dezembro de 2000 | 17h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.