Supermercados aceitarão os cartões de débito

Os consumidores ganharam de volta uma facilidade para fazer as suas compras. As principais redes de super e hipermercados do País voltaram atrás e vão continuar aceitando o pagamento com cartão de débito. Em janeiro, por discordarem das taxas cobradas pelas administradoras, redes com Pão de Açúcar, Carrefour, Wal-Mart, Sonae e Sendas haviam anunciado que a partir de 25 de fevereiro deixariam de aceitar essa forma de pagamento.A Fundação Procon-SP - órgão de defesa do consumidor ligado ao governo - já havia declarado que, se os supermercados decidissem boicotar o uso dos cartões, nada haveria de ser feito, pois que esse é um direito que os assistia. Mas, de qualquer forma, o consumidor sairia perdendo, pois precisaria utilizar-se mais de cheques e saques em caixas automáticos, o que aumentaria suas despesas.Administradoras aceitaram negociarDe acordo com o diretor de comunicação do grupo Pão de Açúcar, Paulo Pompílio, as administradoras dos cartões aceitaram renegociar as taxas dessas operações. Carrefour, Wal-Mart, Sonae e D´Avó (Grande SP) também informaram que suspenderam a decisão de boicotar os cartões enquanto prosseguem as negociações com as administradoras.A taxa cobrada a cada operação varia de 1% a 5%. No final de 2001, em meio ao maior volume de compras das festas de fim-de-ano, as administradoras teriam tentado aumentar os valores, o que irritou principalmente os supermercados.A decisão de suspender temporariamente o boicote aos cartões de débito foi tomada hoje durante reunião na Abras (Associação Brasileiora de Supermercados), em São Paulo. O valor renegociado não foi revelado por Pompílio, mas é possível concluir que as administradoras estão recuando nas taxas cobradas. Os supermercados estão negociando caso a caso as taxas do serviço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.