Supermercados como correspondentes bancários

O Pão de Açúcar e o Banco do Brasil encerraram o processo de implantação de correspondentes bancários no Estado de São Paulo. Os consumidores passam a contar com 5,8 mil postos de recebimentos de contas, com a inclusão do serviço em todas as lojas 176 lojas Pão de Açúcar, as 57 do Extra e as 142 unidades do Barateiro e das lojas do Rio de Janeiro até o final de outubro. O programa de implantação de correspondentes bancários teve início com o Barateiro há um ano. Ao final do projeto serão 7,7 mil novos postos para recebimento de contas e boletos bancários. Para o vice-presidente administrativo-financeiro do Grupo Pão de Açúcar, Augusto Cruz, a implantação do serviço nas lojas visa a atender os consumidores que não têm acesso à rede bancária. "Além de ser mais um instrumento de fidelização dos clientes", diz, em nota da empresa. Em 2001, os caixas de todas as lojas do grupo realizaram mais de 354 milhões de operações de compra. E de outubro de 2001 a março de 2002 - quando o serviço de correspondente bancário esteve em funcionamento na rede Barateiro em São Paulo - o Banco do Brasil processou cerca de 1,1 milhão de recebimentos. A companhia espera realizar mensalmente 1,5 milhão operações bancárias dentro de seis meses. A nota da empresa diz que a implantação do sistema tem como objetivo "oferecer mais um serviço aos clientes do Grupo Pão de Açúcar, além de gerar maior fluxo de pessoas nas lojas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.