Supermercados elevam projeção de crescimento para 2004

O desempenho dos supermercados em setembro, quando as vendas cresceram 6,68% em termos reais sobre setembro de 2003, está levando o setor a esperar um resultado melhor para 2004 do que foi previsto no início do ano. Até o mês passado, a expectativa era de um aumento real do faturamento de 2% no fechamento do ano frente a 2003. Agora a estimativa é de um avanço de 3%.Segundo o presidente da Associação Brasileira dos Supermercados (Abras), João Carlos de Oliveira, a revisão dos números se baseou na tendência de crescimento das vendas verificada nos últimos meses, o que está fazendo o setor a projetar um Natal com faturamento de 10% a 15% superior à mesma data de 2003, quando o recuo frente ao ano anterior ficou na casa dos 8%. "Será certamente o melhor Natal dos últimos três anos", afirmou.Encomendas e preçosO otimismo com relação às vendas é quase geral entre as empresas do setor. Um levantamento feito pela entidade com 50 supermercados que juntos respondem por 20% das vendas nacionais mostrou que 73,5% aumentaram suas encomendas para o final de ano em relação ao ano passado, ao mesmo tempo em que apenas 24,5% mantiveram os mesmos volumes e apenas 2% reduziram os pedidos.Segundo Oliveira, os preços da maior parte dos produtos estarão nos mesmos patamares do ano passado, o que também deve incentivar o consumo. Ele espera até um ligeiro recuo dos preços dos importados, em razão da estabilidade do dólar, o que deve aumentar a presença destes produtos nas prateleiras. A pesquisa indicou que 44% dos supermercados pretendem elevar em 15% os itens vindos de fora em relação ao ano passado. O setor deverá contratar entre 20 e 25 mil funcionários temporários para a data.As expectativas mais otimistas com relação aos resultados deste ano estão associadas também à base de comparação. São esperados porcentuais expressivos nos últimos meses do ano porque o quarto trimestre de 2003 registrou variações negativas de 9,98% em outubro, 10,57% em novembro e 6,82% em dezembro na comparação com os mesmos meses do ano anterior. No acumulado do ano, os supermercados registraram uma perda de 4,5%. "A projeção é positiva mas não repõe a perda do ano passado", afirmou Oliveira. O faturamento global do setor deve somar R$ 90 bilhões em 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.