Supermercados lideram ranking de irregularidades do Procon

Ranking preparado pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça do governo do Estado de São Paulo, revela que os supermercados lideram o ranking dos principais setores com irregularidades entre janeiro e agosto. Para chegar a esse resultado, técnicos do Procon visitaram, entre janeiro e agosto deste ano, 802 estabelecimentos comerciais. Deste total, a diretoria de fiscalização constatou 498 locais com irregularidades, ou seja, 62% do total. As operações, que fazem parte da campanha Fiscaliza Ação 2003, calculou que houve 0,79 irregularidades por estabelecimento visitado.O ranking é feito em função do porcentual de irregularidades contra o número de estabelecimentos visitados pelo Procon-SP. Em primeiro lugar, portanto, ficaram os supermercados, com 93,33% de estabelecimentos autuados. Em segundo, as lojas de móveis e decoração, com 81,82% de autuações realizadas. Para surpresa dos técnicos, o terceiro lugar ficou com as floriculturas, autuadas em 75,68% do total.Resultado por irregularidadeEntre as irregularidades constatadas, a campeã continua sendo a falta ou inadequação de preços no ponto de venda, representando 59,18% do total de 637 constatações. Na segunda posição, a questão dos prazos de validade vencidos somou 104 constatações ou 16,33% do total. Em terceiro, a falta de informação sobre a validade de produtos, com 58 irregularidades constatadas, o que representou 9,11% do total.Após constatadas as irregularidades, o Procon-SP abriu processos administrativos que podem se transformar em multas que variam de R$ 200 a R$ 3 milhões. O Procon-SP informa, em nota, que continuará com a operação Fiscaliza Ação 2003, ?que tem por objetivo manter permanentemente fiscais nas ruas em prol dos direitos dos consumidores?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.