Supermercados mantêm desempenho positivo

As vendas dos hiper e supermercados conseguiram manter desempenho positivo ao longo de 2001 até novembro, apesar da queda registrada nas vendas do comércio em geral (-1,15%) no período. Segundo os dados divulgados hoje pelo IBGE, as vendas do segmento registraram aumento de 1,83% no acumulado de janeiro a novembro, ante igual período de 2000. Apesar da manutenção do crescimento, houve desaceleração, já que no acumulado do primeiro semestre as vendas tinham registrado crescimento maior, de 2,35%. Em novembro, os supermercados também registraram desempenho positivo (aumento de 1,73% nas vendas) ante queda de 1,88% do comércio em geral. O gerente do Departamento de Comércio e Serviços do IBGE, Nilo Lopes, disse que o segmento é o último a registrar redução nas vendas em momentos de crise. "São produtos básicos e que dificilmente são cortados do orçamento das famílias", observou. CombustíveisAo contrário dos demais segmentos do comércio varejista, as vendas de combustíveis e lubrificantes apresentaram pior desempenho no segundo semestre (até novembro) do que nos primeiros seis meses do ano passado. Segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio de novembro do IBGE, o segmento acumulou queda nas vendas de 3% no acumulado dos primeiros 11 meses de 2001, enquanto a queda no primeiro semestre foi bem maior (-6,31%). As quedas foram consecutivas de janeiro (-8,05%) até julho (-2,20%), com destaque para uma redução de 12,18% em fevereiro. Segundo o gerente do Departamento de Comércio e Serviços do IBGE, Nilo Lopes, esse segmento reflete imediatamente as elevações de preços, que reduzem as vendas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.