Supermercados repassam a alta do dólar

O presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), José Humberto Pires de Araújo, disse que já estão ocorrendo "alguns repasses" da alta do dólar para os preços nas lojas do setor, mas estão restritos a produtos vinculados à moeda norte-americana e têm sido inferiores à inflação. Segundo ele, os maiores reajustes estão concentrados nos derivados do trigo, mas há também alguma pressão sobre produtos com matérias-primas importadas. Ele explicou que, nos últimos 12 meses até agosto, os reajustes no setor atingiram 6,98%, de acordo com o índice Abrasmercado, enquanto o IPCA acumulado no período foi de 7,23%. Pires de Araújo disse também que os fornecedores industriais "não estão pressionando de maneira forte" os supermercadistas e há busca conjunta de "conversas" para evitar repasses. Segundo ele, a expectativa do setor é que o dólar encontre um novo patamar abaixo de R$ 3,00 assim que os resultados das eleições estiverem definidos. "Até lá, o momento é de cautela, com adiamento dos negócios para o final do ano", afirmou. Ele adiantou que ainda não estão ocorrendo importações pelos supermercadistas para as vendas de Natal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.