Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Supermercados são o desafio do GPA

Depois de arrumar a casa na Via Varejo, novo presidente terá o desafio de melhorar o desempenho de marcas como Pão de Açúcar e Extra

Fernando Scheller e Mônica Scaramuzzo, O Estado de S. Paulo

05 Março 2018 | 05h00

Depois de arrumar a casa na Via Varejo, o executivo Peter Estermann, de 60 anos, recebeu uma promoção a ser alçado ao comando do Grupo Pão de Açúcar (GPA). O anúncio foi feito há duas semanas, mas ele só assumirá o lugar de Ronaldo Iabrudi a partir de 27 de abril. Entre os desafios do novo presidente do GPA está arrumar a operação de supermercados e hipermercados, que vem prejudicando o desempenho da empresa.

 O anúncio da troca de comando deixou clara a intenção de dar novos rumos a bandeiras como Pão de Açúcar e Extra. Além de presidir o grupo como um todo, Estermann vai tomar as decisões referentes à área que o GPA denomina multivarejo. Em sua gestão, Iabrudi delegou a função a outro executivo.

Uma fonte ligada ao Grupo Pão de Açúcar disse que Estermann tem o perfil ideal para o que precisa ser feito para melhorar a performance dos supermercados e hipermercados da rede. Essa fonte afirmou que as bandeiras do Grupo Pão de Açúcar ainda têm muito a evoluir em termos de gestão de custos, especialmente de pessoal. Não seria um processo muito diferente do que o executivo já empreendeu com Casas Bahia e Ponto Frio, disse um analista de mercado. 

++ Retorno ao lucro reduz pressão por venda da Via Varejo

Conversões. Em teleconferência após o anúncio de sua ida para o GPA, Estermann admitiu a necessidade de melhorar o desempenho do multivarejo, com foco nos formatos que têm dado maior retorno para o grupo. Nos últimos anos, a empresa já lançou mão da estratégia de transformar unidades de maior porte – como os hipermercados – em pontos de venda do atacarejo Assaí, destaque de resultado do grupo.

Só no quarto trimestre do ano passado, oito lojas de outras bandeiras foram convertidas em Assaí. De acordo com relatório do BTG Pactual, o atacarejo teve alta de 28% nas vendas entre outubro e dezembro, participando com 43% das vendas totais da divisão de alimentos do GPA. O avanço geral das receitas da área foi bem menor no período, de 6,6%, impactado pelas demais marcas. 

++ O agrônomo que livrou a Via Varejo de um prejuízo bilionário

Limite. Fontes de mercado ponderam, porém, que a estratégia de transformar outras bandeiras em Assaí atingirá um limite em algum momento. De acordo com o atual presidente do Grupo Pão de Açúcar, Ronaldo Iabrudi, ainda há cinco conversões previstas de unidades Extra em Assaí para o ano que vem. Ele disse também que o setor de supermercados e de hipermercados deverá se concentrar no segmento “premium”, eliminando formatos dedicados a clientes de renda intermediária. / COLABOROU DAYANNE SOUSA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.