Supermercados vendem 50,7% à vista

No ano passado, as vendas à vista nos supermercados representaram 50,7%, seja por dinheiro, cheque ou cartão de débito, de acordo com informações divulgadas hoje pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Houve também um crescimento da utilização de cartões de crédito e de débito, em detrimento dos cheques pré-datados. Enquanto o percentual de vendas realizadas com cartões passou de 15,6% para 17,8%, no caso do crédito, e de 7,2% para 9,5% no débito, os cheques pré-datados caíram de 9,2% para 8,4% em relação a 2001. O levantamento da Abras mostrou que a participação dos produtos de marca própria cresceu de 4% do faturamento em 2001 para 4,6% no ano passado, aproximando-se do nível de 2000, quando era de 4,7%. Os produtos importados perderam espaço. O número de empresas que trabalharam com esses produtos foi de 28% contra 33% de 2001. O presidente da Abras, João Carlos de Oliveira, informou que o volume de investimentos do setor em 2002 foi de R$ 1,4 bilhão e que deve passar para R$ 1 bilhão em 2003. O recuo deve-se à maior automatização das lojas nos últimos anos, o que reduz a necessidade de novos recursos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.