Supostos devedores estudam ação na justiça contra Banco Santos

O advogado do grupo J. Alves Veríssimo, Rubens Velloza, disse, nesta segunda-feira, que vai aguardar o relatório do interventor do Banco Central (BC) no Banco Santos, Vânio Aguiar, para entrar com uma ação judicial para provar que os créditos tomados pelo grupo na instituição já foram quitados. Segundo registros do Banco Santos, o J. Alves Veríssimo, ex-proprietário dos supermercados Eldorado, estaria na lista de grandes devedores do banco. De acordo com Velloza, o J. Alves Veríssimo tomou dois empréstimos junto ao Santos no ano de 2002, mas as dívidas já teriam sido liquidadas. "Temos, inclusive, cartas do banco que oficializam a quitação das dívidas", afirma o advogado, que aguarda o relatório do interventor do BC para se manifestar judicialmente. "Pretendemos entrar com uma ação até final do mês", diz.Velloza também assegura que os crédito tomados pelo grupo foram utilizados integralmente e nenhuma parcela foi transferida para investimentos em empresas ligadas ao controlador do banco, Edemar Cid Ferreira. A equipe do Banco Central que assumiu a operação do Santos desde dia 12 teria conversado com empresários que afirmaram ter sido obrigados pelo banco a tomarem créditos superiores aos que necessitavam para reinvestir parte do dinheiro em empresas indicadas pelo controlador do Banco Santos.O grupo Caoa, maior revendedor Ford do País e também integrante da lista de grandes devedores do Banco Santos, revelou que foi um dos obrigados a tomar empréstimos superiores ao solicitado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.