finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Suspeita de favorecimento pode adiar leilão, diz petista

O líder do PT no Senado, Wellington Dias (PI), afirmou nesta segunda-feira, 9, que, se tiver alguma suspeita de favorecimento comprovada, o leilão do campo de petróleo de Libra, marcado para o dia 21 de outubro, será adiado. O comentário ocorreu no plenário do Senado um dia após reportagem do Fantástico, da Rede Globo, ter revelado que a rede privada de computadores da Petrobras é espionada pela Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos.

RICARDO BRITO, Agencia Estado

09 de setembro de 2013 | 18h05

"A posição do governo brasileiro, a da nossa bancada, será a mesma para que se tenha total retidão e isenção nesse processo", disse o líder petista. Favorável à suspensão do leilão, o senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP) anunciou pouco antes de Wellington Dias que vai apresentar um convite para que a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, e outras autoridades compareçam à Comissão de Assuntos Econômicos da Casa a fim de dar detalhes sobre o processo.

Durante a tarde, outros senadores também defenderam o adiamento da licitação. Entre eles, o senador Pedro Simon (PMDB-RS). "Por isso que eu digo que, nessa circunstância, o mais prudente talvez seja suspender o leilão do campo de petróleo de Libra, a maior descoberta do Brasil em 60 anos de Petrobras. Reparem: a sabotagem dos dados agora e o lançamento por parte do governo federal, na semana passada, sem esperar a avaliação prévia do texto pelo Tribunal de Contas da União, do edital para o leilão bilionário para 21 de outubro.", afirmou o peemedebista. Para o senador, é um dos maiores "negócios envolvendo petróleo no mundo".

O líder do PSB do Senado, Rodrigo Rollemberg (DF), disse que o caso de espionagem se reveste de "extrema gravidade" sob todos os aspectos e "toma uma gravidade ainda maior". "Estamos às vésperas de uma viagem oficial da presidenta Dilma Rousseff aos Estados Unidos, em outubro, e também do leilão da maior área do pré-sal, que é a área de Libra, o Campo de Libra", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
espionagemPetrobrasWellington Dias

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.