Suspensão de consigando a servidores exclui BB e CEF

A decisão do ministério do Planejamento de suspender novas operações de crédito consignado para servidores públicos federais atinge apenas as chamadas associações, como entidades de classe e sindicatos. Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, cooperativas de crédito e entidades de previdência privada continuam autorizadas a realizar operações de crédito consignado.No total, segundo o secretário de Recursos Humanos do ministério do Planejamento, Duvanier Paiva Ferreira, serão atingidas 420 associações, que não poderão, por 90 dias, fazer qualquer tipo de desconto, desde mensalidades até empréstimos, no contra-cheque dos servidores. O total é mais da metade das 734 entidades autorizadas a operar com crédito consignado. A decisão atinge bancos privados, à medida que muitas vezes os empréstimos feitos pelas associações tinham como fonte recursos dos bancos privados, que não podem diretamente fazer operações consignadas com servidores federais. Segundo Ferreira, o objetivo da medida é aprimorar a qualidade e a segurança do sistema de consignações. Ele evitou dizer que há fraudes no sistema de consignado, mas admitiu que há situações de irregularidades, como a inclusão de empréstimos que não foram autorizados pelo trabalhador no sistema.

FABIO GRANER, Agencia Estado

19 de outubro de 2007 | 19h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.