Suzuki suspende operação na fábrica de Itumbiara, em Goiás

Crise no setor automotivo fez a produção ser transferida para Catalão; futuro dos trabalhadores ainda é incerto

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

06 Maio 2015 | 02h03

A Suzuki vai suspender nas próximas semanas as operações na fábrica de Itumbiara (GO), em razão da crise pela qual o setor automotivo passa no Brasil. A informação foi confirmada no início da noite de ontem pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Itumbiara, após encontro com dirigentes da empresa.

A produção do jipe Jimny será transferida para a fábrica da Mitsubishi, coligada da marca no País, em Catalão (GO), a cerca de 200 quilômetros de distância.

De acordo com Flávio Caetano, presidente do sindicato, os cerca de 100 trabalhadores da linha de produção de Itumbiara serão convidados a se transferirem para a unidade em Catalão.

"Os que não aceitarem a proposta serão demitidos e indenizados pela empresa", afirmou Caetano.

Com a mudança, os modelos do jipe Jimny voltarão a ser totalmente montados em Catalão. Até então, os veículos começavam a ser montados na fábrica da Mitsubishi e eram finalizados em Itumbiara.

A montadora ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto. Uma fonte da empresa, contudo, informou ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, que o objetivo da Suzuki é retomar a produção em Itumbiara "quando o mercado automotivo se normalizar".

De janeiro a abril, as vendas de veículos caíram 19% no País, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Já a produção teve recuo de 16,2% entre janeiro e março (último dado disponível), conforme dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

A fábrica da Suzuki em Itumbiara foi anunciada no Salão do Automóvel de 2010 com um investimento de R$ 150 milhões para a produção anual de 7 mil unidades. A fábrica estava pronta desde o segundo semestre de 2012, mas só foi inaugurada no ano seguinte.

Durante o período, a montadora utilizou a fábrica em Catalão da Mitsubishi para produzir o Jimny. As duas marcas japonesas são representadas no Brasil pelo grupo Souza Ramos e pelo banco BTG Pactual.

Mahindra. Outra fabricante de pequeno porte que deixou de produzir no País este ano foi a Bramont, que montava veículos da marca indiana Mahindra em Manaus (AM). A unidade iniciou operações em 2007 e, no ano passado, vendeu 603 utilitários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.