Tailândia pode intervir no mercado de óleo de palma por preços

A Tailândia planeja intervir no mercado de palma comprando 50 mil toneladas de óleo de palma bruto para manter os estoques, em uma tentativa de dar apoio a produtores depois que eles realizaram protestos por causa da queda dos preços, disseram autoridades do governo nesta sexta-feira.

Reuters

21 de dezembro de 2012 | 12h11

"O plano deverá ser submetido ao gabinete para aprovação na próxima semana e nós esperamos poder começar a comprar imediatamente", disse um autoridade sênior do Ministério do Comércio, que pediu para não ser identificada.

Pelo plano, o governo poderá comprar óleo de palma bruto de esmagadores de palma a 25 baht (0,82 dólar) por kg, acima dos preços de mercado de 19 baht, com a condição de que os esmagadores devem comprar a fruta de produtores ao preço de 4 baht por quilo.

Os preços da fruta da palma caíram para 2 baht por kg devido ao excesso de oferta, provocada pelo tempo atipicamente úmido que elevou a safra.

"Manteríamos 50 mil toneladas de óleo de palma nos estoques e poderíamos avaliar mais tarde se exportamos ou desovamos ele no mercado doméstico na estação da seca, quando a produção cai", disse uma outra autoridade do Ministério da Agricultura.

As autoridades disseram que o governo deve gastar 1,2 bilhão de baht para a compra, bem abaixo dos 45 bilhões de baht para a intervenção no mercado de borracha e os 260 bilhões de bahts para a compra de arroz.

(1 dólar = 30,63 thai baht)

(Reportagem de Apornrath Phoonphongphiphat)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSTAILANDIAPALMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.